William Mendonça
POESIA, PROSA, MÚSICA E TEATRO
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos


ERWIN PISCATOR
Teatro político e teatro didático


   Influência importante nas teorias teatrais de Bertold Brecht, o diretor e teórico alemão Erwin Piscator é considerado o criador do chamado “Teatro Político” e, posteriormente, do “Teatro Didático” – ambos de forte viés marxista. Nascido Erwin Friedrich Maximilian Fischer em 17 de dezembro de 1893, na cidade de Greifenstein-Ulm, o diretor era apenas cinco anos mais velho que Brecht, mas teve na década de 1920 o então jovem Brecht como assistente no Deustche Theater. A proximidade da visão cênica dos dois gerou parcerias como a montagem de “As aventuras do bom soldado Schueik”, adaptado por Brecht e dirigido por Piscator em 1928.
   De família religiosa, Erwin Piscator decidiu seguir a carreira teatral muito jovem, quando recusou tornar-se pastor. Cursou a escola teatral de König, em Munique, e, durante a 1ª Guerra Mundial, participou de um grupo de teatro que apresentava-se para os soldados. Morou na União Soviética e na França, bebeu na fonte do socialismo para compor o seu “Teatro Político” e, geralmente, interessava-se por peças teatrais revolucionárias ou de autores proletários – chegando a encenar todos os dramas de Gorki.
   Piscator acreditava que a luta política e as transformações sociais têm com a arte, e em especial o teatro, um caminho de mão dupla – contribuem para a criação da arte e dela recebem subsídios. Ele afirmava que o conteúdo de uma peça determina sua forma. Além disso, inovou profundamente no aspecto cênico, pois considerava que nenhum recurso que possa ser acrescido à cena deve ser desprezado. Nas décadas de 1920 e 1930, Piscator já utilizava recursos cinematográficos e sonoros em suas peças, além do palco giratório.
   Numa evolução do teatro com base política, Piscator chegou ao “Teatro Didático”, que coloca a arte como meio e não como fim. As encenações assumem caráter propagandístico e educativo. Era um teatro voltado para a razão do espectador, que se apoiava em documentos e reportagens de jornal. Preocupado com as classes menos favorecidas, fazia apresentações para o público pobre mesmo sabendo que a bilheteria não seria suficiente para recuperar o seu investimento.
   Durante a 2ª Guerra Mundial, Erwin Piscator mudou-se para os EUA, onde criou o Dramatic Workshop, pelo qual passaram dramaturgos como Tennessee Williams e atores como Marlon Brando. Influenciou também a criação do chamado “Teatro documentário”. Em 1953, retornou à Alemanha. Morreu em 30 de março de 1966, em Starnberg.


(Parte da coletânea GENTE DE TEATRO, de William Mendonça. Direitos reservados.)
William Mendonça
Enviado por William Mendonça em 20/08/2011
Alterado em 01/09/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários